Henrique Oswald (1852-1931) : Sinfonia op. 43

sinfonia-op-43Nascido no Rio de Janeiro e filho de suíços, Oswald viveu grande parte de sua vida na Europa. Estudou em Florença com Graziani e Buonamici, obtendo o primeiro prêmio do concurso instituído pelo jornal francês Le Fígaro com a peça Il neige, representativa de sua fina escrita pianística e de um clima “pré-impressionista”.

Dos compositores brasileiros, é um dos autores musicais que não teve a preocupação em dar o “clima local” e nacionalista em suas composições. No entanto, sua técnica apurada revela-se nos noturnos, romances (para piano), uma sinfonia, concertos para piano e violino, uma suíte e três óperas: A Cruz de Ouro, O Destino e O Novato.

Henrique Oswald radicou-se definitivamente no Brasil aos 60 anos de idade e foi diretor do Instituto Nacional de Música. Seus alunos mais brilhantes foram Luciano Gallet, Lorenzo Fernandez e Fructuoso Viana.

Henrique Oswald (1852-1931)
01. Sinfonia, op. 43 – 1. Allegro moderato
02. Sinfonia, op. 43 – 2. Adagio
03. Sinfonia, op. 43 – 3. Scherzo (allegro vivace)
04. Sinfonia, op. 43 – 4. Molto Allegro, Deciso

Sinfonia, op. 43 – 1969
Orquestra Sinfônica Brasileira
Regente: Eduardo de Guarnieri

Esta é uma gravação de um LP de 1969, selo Festa, gentilmente cedido pelo nosso ouvinte Sérgio Luiz Gaio e digitalizado por Avicenna.

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 83,9 MB – 36,5 min
powered by iTunes 9.1

Boa audição.

2 irmãs africa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

Avicenna

14 comments / Add your comment below

  1. MUITO OBRIGADO MESMO !!!!!!!!!!!!!!EU AMO ESTA SINFONIA E SONHO EM OUVI-LA NOVAMENTE HA UNS 6 ANOS.ACHO QUE ESTA SINFONIA TEM UM LEVEZA MARAVILHOSA E COMO TUDO O QUE ESTE MARAVILHOSO COMPOSITOR ESCREVEU É MUITO ELEGANTE E BOM DE OUVIR.TIVE TANTA VONTADE DE OUVIR ESTA SINFONIA QUE COMPREI A PARTITURA NA ACADEMIA BRASILEIRA DE MÚSICA, E NUNCA ME CONFORMEI POR NÃO GRAVAREM NOVAMENTE ESTA BELA OBRA.
    OBRIGADO,AVICENNA E AO OUVINTE QUE CEDEU O LP.
    VIVA OSWALD,VIVA O BLOG E VIVA O BLOG!

  2. Acabei cedendo ao seu pedido, Avicenna.

    Em que pese as limitações da OSB, principalmente nas cordas, isso não impede de se reconhecer que a obra é belíssima. Lembra-me bastante algumas aberturas de óperas italianas em sua ambientação orquestral.

    Quando uma orquestra de porte internacional se interessar por essa obra, será melhor ainda (feito o bendito concerto para violino, que até hoje não foi lançado em CD, embora tenha sido gravado há poucos anos por Daniel Guedes).

    E Edoardo de Guarnieri merece sempre ser lembrado por sua paixão pela música clássica brasileira contemporânea – no caso, contemporânea a ele.

    Ainda estou devendo ao Ranulfus os comentários sobre o balé do Gilberto Gil, que já foi parar no meu back up.

  3. Simplismente fantástica!
    A OSB está muito bem nessa interpretação.

    Aqui vai alguns dados sobre a Sinfonia Op.43:

    Foi composta em 1909 e é apresentada pela primeira vez em 1918, tendo como regente Marinuzzi, à frente da Orquestra do Teatro Colon de Buenos Aires.

  4. Gostei bastante, mais uma bela postagem no blog eu nunca tinha ouvido antes falar nesse compositor, realmente uma otima surpresa quando ouvi a musica.

  5. Estou escrevendo minha tese justamente sobre essa sinfonia e te-la encontrado aqui foi realmente um presente. Obrigado pela postagem e edicao. Viva a musica Brasileira!

  6. Uma curiosidade:Villa-lobos regeu no municipal de São Paulo o 2º e 3º movimentos desta Sinfonia de H.Oswald.O ano não sei; li isso num livro raro que não sei onde está.

    Parabens, Brazuca, por ter escolhido esta obra.Vai editar a tese em livro? Maravilha! Quem sabe assim algum santo regente resolva executar e gravar esta peça.

    Abraços a todos!!!!

Deixe uma resposta