André da Silva Gomes (1752-1844): Stabat Mater & Moteto da Imaculada Conceição (Acervo PQPBach)

mua%cc%83a%cc%8asica-sacra-paulista-vol-1
Música Sacra Paulista – vol 1
André da Silva Gomes
1980

 Stabat Mater
A partitura do Stabat Mater foi restaurada entre 1970 e 1974 a partir de um protótipo manuscrito de Manoel José Gomes, de 1831, (foto abaixo), depositada no Arquivo Carlos Gomes, de Campinas. Não dispomos de nenhuma referência documental para datar a sua composição. Aqui, igualmente, o estudo de dezenas de manuscritos do autor e ánalise de inúmeros pormenores do processo composicional conduzem-nos a situar a época de sua composição entre 1785 e 1800, isto é, o último quartel do século XVIII.

O texto latino do Stabat Mater é tratado pelo autor com ligeiras variantes encontradas em edições do século XVIII. Compreende vinte estrofes com versos septissílabos cuja autoria é atribuída a Jacopone da Todi (1230-1306) e muito tardiamente incorporadas aos livros litúrgicos, integrando o Missal Romano como uma Sequentia, apenas em 1727. André da Silva Gomes musicou as estrofes de 1 a 10, saltando as de 11 a 14 retornando às de número 15 a 20. Além de pequenas variantes nas estrofes 4, 17 e 18, o autor adota uma variante completa na de número 19. Mantivemos o texto original da partitura conservando as variantes não só por fidelidade à obra e não ao texto poético medieval como também porque sua correção afetaria seriamente a prosódia dos trechos em questão, sobretudo as estrofes 17 e 19.

Moteto da Imaculada Conceição
O Moteto da Imaculada Conceição é uma obra composta provavelmente na década de 1780 e partimos, para sua restauração, de um manuscrito do autor, depositado no Arquivo da Cúria Metropolitana de São Paulo; o instrumental usado é modesto: violinos, trompetes e orgãos. Aliás, o franco destaque vocal, ainda quando está presente o acompanhamento instrumental, é uma tradição dos mestres europeus que cultivaram o moteto clássico até o século XVI. A riqueza tímbrica e harmônica aliada à maestria do autor no domínio da escritura, no tratamento das texturas, no uso versátil do âmbito geral das tessituras, dos graves dos baixos aos agudos dos sopranos, minimizam flagrantemente a ausência de uma orquestra superdimensionada, condição importante para o romântico século XIX que ia despontar.

O título da obra no original é: Moteto per violini/ Trombe, e quatro voce / col due Soprani di / Concerto / Per Festo deglimaculata Concezione / di Maria Ssma / Di Andrea da Silva Gomes.

A obra é tripartida: um Moderato, um Allegro e um Cantabile, para finalizar com um retorno ao Allegro intermediário. A escritura do Moderato é coral-harmônica, com parcos solos. O Allegro está construído sobretudo em escritura fugada e imitativa polifônica e o Cantabile é um dueto para dois sopranos, justificando o titulo geral.
(Texto de Régis Duprat, encontrado no LP, 1980)

André da Silva Gomes (Lisboa, 1752 – São Paulo, SP, 1844)
01. Stabat Mater: 1.Maestoso
02. Stabat Mater: 2.Presto
03. Moteto da Imaculada Conceição: 1.Moderato
04. Moteto da Imaculada Conceição: 2.Allegro
05. Moteto da Imaculada Conceição: 3.Cantabille
06. Moteto da Imaculada Conceição: 4.Allegro

Música Sacra Paulista – vol. 1 – 1980memoria
Madrigal e Orquestra São Paulo Pró Música
Regência: Maestro Jonas Christensen
LP digitalizado por Avicenna

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 81,7 MB – 39,1 min
powered by iTunes 12.5.1

 

Apesar de raramente respondidos, os comentários dos leitores e ouvintes são apreciadíssimos. São nosso combustível.
Comente a postagem!

Boa audição!

ele-tem-razao

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Avicenna

9 comments / Add your comment below

  1. Thank you for posting more of the music of colonial Brazil. I love it. I recently went back and downloaded all that you had posted because it is so good. Baroque music of Spain and Portugal, particularly music of Padre Antonio Soler, has been a favorite, and I find the Brazilian music of the period to be just as enjoyable. Please provide more if possible, along with the notes. Even though the para Português translations are very rough, I can get an idea of the meaning. Your blog is otherwise excellent, too. Thank you.

  2. Prezado Avicena:
    Quanto tesouro ainda temos por vir?
    A cada semana é de ficar de boca aberta em poder conhecer mais uma jóia da música ocidental produzida nestas terras. Mesmo que pouco divulgada, a música barroca feita no Brasil é um pouco mais conhecida aquela produzida em Minas Gerais, este material que vem postando sobre “música paulista” é realmente único e espetacular.
    Avicena é um sujeito rico pois possui jóias incalculáveis que não faz conta de dividir com outros.
    Obrigado e um grande abraço.
    Hélio.

  3. Parabéns por esta preciosidade!
    Há um site que se chama The Ultimate Stabat Mater. são mais de duzentas composições, mas nõ t~em esta do André da Silva Gomes.
    Sds

  4. Caro Avicenna,
    o LINK para o CD acima está direcionando para outro CD! Para este: “Música em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais em Fins do Século XVIII – Americantiga” e não para o Cd do “Stabat Mater e Motetos da NSRA Conceição” do A S Gomes.
    Agradeceria verificar.
    Outro pedido: não consigo abrir o link do CD “Les grands duos d’amour” (Bisnaga). Lá marca 0 bytes, na opção de abrir. Sds

  5. Srs.,
    Obrigado pela repostagem do Stabat Mater. Imperdível!
    Agradeceria repostarem “Les grands duos d’amour” e “Figurões cantam Carlos Gomes…”.
    Grato,
    João

Deixe uma resposta