Enquanto isso, nas internas do PQP

Avicenna, em nosso googlegroups:

A campanha “Queremos gravar o seu LP” está dando um resultado muito bom. Alguns ouvintes já me enviaram links de CDs que possuiam. Outros tem enviado a lista do que possuem para eu escolher o que é interessante, etc.

1. recebí mais de 10 LPs, absolutamente virgens, pelo Sedex, ouro puro, ouro puro. Somente obras de Henrique Oswald e Nepomuceno! LPs dos anos 60 e 70.

2. neste sábado me encontrei às 12:00 na Capela de Sta. Luzia, no centro de S. Paulo, com um nosso ouvinte. Ele me presenteou com 10 LPs, absolutamente virgens também, somente de música sacra colonial brasileira. Levei um CD que já tinha postado de presente para ele. Era um senhor de uns 50 anos. Quando percebí a raridade que ele me presenteava (e ao PQP Bach também), perguntei como ele tinha aqueles LPs. Ele, que era baxinho e magrinho, se agigantava conforme respondia minha pergunta:

— O senhor escreveu que quem não tivesse LP que fosse a um sebo. Pois eu tenho conhecimento em sebos e conseguí estes para o senhor.

— Eu não tenho palavras para lhe agradecer, respondí.

— O senhor não precisa agradecer. O seu agradecimento será quando o senhor postar estes LPs para os outros.

Emoção, emoção.

3. acabei de receber um email com o levantamento de um ouvinte de Belo Horizonte: 27 LPs de música sacra colonial brasileira!!! E mais 207 LPs de música brasileira de concerto do século 18, 19 e 20, fora uma cacetada de CDs que ele está retirando da garagem para contar … Vou de carro para BH para pegar tudo isso!

PQP

8 comments / Add your comment below

  1. Caro PQP

    Se ousares cruzar as Serras até a capital dos mineiros, tenha a certeza de que serás muito bem recebido; espero que o lote de material aumente tanto que se concretrize o plano de vir …de carro! E, Considerando a mania que “nóis, mineros” temos de guardar coisas, por aqui há muuuiiito mais!

  2. Esse é o espírito da coisa:

    – O senhor não precisa agradecer. O seu agradecimento será quando o senhor postar estes LPs para os outros.

  3. Desculpe aí ô Avicena! Somente reparei o engano com o toque do Rodrigo Leite. Grato Rodrigo.
    Há muito desejo manifestar minha admiração pela escolha de seu nome no PQP. Seus posts, muitas vezes, são dignos do nome.
    Sou admirador do Avicena (Ibn Sina), o genial poeta, filosofo, matemático… e o escambau! Se tivesse nascido na Renascença, seria o “papa”, o figura. Mas como estão (hã, hã!) fazendo da cultura árabe e dos árabes tábula rasa, passa batido.

Deixe uma resposta