Jean-Philippe Rameau (1683-1764): Les Indes galantes / Dardanus — Coleção Collegium Aureum Vol. 3 de 10

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Este é um resumo bastante incompleto do que foi a carreira do extraordinário Collegium Aureum, grupo que teve sua origem na Harmonia Mundi e que foi um dos principais pioneiros das interpretações historicamente informadas. 

Mais um disco excelente! Alegre, feliz, luminoso e com novo show do Collegium Aureum!

Jean-Philippe Rameau foi um dos maiores compositores do período Barroco-Rococó. Na França, porém, é tido como a maior expressão do Classicismo musical.

Filho de organista na catedral de Dijon, seguiu a carreira do pai, na qual distinguiu-se desde cedo, trabalhando em várias catedrais. Não foi apenas um dos compositores franceses mais importantes do século XVIII, como também influenciou a teoria musical. Seu estilo de composição lírica pôs fim ao reinado póstumo de Jean-Baptiste Lully, cujo modelo dominara a França por meio século.

Até 1722 Rameau compusera apenas poucas e curtas peças para teclado e obras sacras, mas a publicação de seu tratado sobre harmonia naquele ano marcou o começo de um período muito produtivo, conhecendo a fama. Suas Pièces de Clavecin foram publicadas em 1724, seguidas por um novo livro de teoria, em 1726, e de obras para teclado e cantatas, em 1729. Somente aos cinquenta anos ingressou no terreno da música cênica, compondo sua primeira ópera, Hippolyte et Aricie, um grande sucesso que lhe valeu a posição de principal operista francês de seu tempo. Escreveu várias óperas em vários gêneros, sempre acolhidas com entusiasmo, e mesmo desencadeando grandes polêmicas por sua ousadia, inventividade e pelas novidades que introduziu. Sua música caracteriza-se por um dinamismo que contrasta com o estilo mais estático de Lully.

Era também professor de cravo, bastante em moda na Paris de sua época. A técnica do dedilhado dos instrumentos de teclado deve muito a Rameau. Foi “Compositor da Câmara do Rei”, sendo agraciado poucos meses antes de morrer com o título de Cavaleiro. Seu funeral foi cercado de pompa, recebendo também homenagens em muitas cidades como um compositor excepcional que orgulhava a nação.

Jean-Philippe Rameau (1683-1764): Les Indes galantes / Dardanus — Coleção Collegium Aureum Vol. 3 de 10

CD03: Rameau – Les Indes galantes; Dardanus (69:34)
Jean-Philippe Rameau (1683-1764)
Les Indes Galantes (ballet suite)
01. I. Ouverture
02. II. Entrée des quatre nations
03. III. Menuet I et II
04. IV. Forlane
05. V. Rondeau. Danse du Grand Calumet de la Paix executee par les sauvages
06. VI. Air pour les amours
07. VII. Contre-danse
08. VIII. Air pour les Persans
09. IX. Air vif pour Zephire et la Rose
10. X. Air pour Borée et la Rose
11. XI. Air des Fleurs
12. XII. Air tendre pour la Rose
13. XIII. Gavotte pour les Fleurs
14. XIV. Tambourin
15. XV. Chaconne

Dardanus (suite)
16. I. Ouverture. Lent et majestueux; vite
17. II. Marche pour les differentes nations. Gai
18. III. Menuet tendre en Rondeau. Modéré
19. IV. Tambourin I et II
20. V. Air vif
21. VI. Rigaudon I et II
22. VII. Air en Rondeau. Gaiment
23. VIII. Entree. Gracieusement et un peu gai
24. IX. Sommeil. Rondeau tendre
25. X. Tambourin I et II
26. XI. Chaconne

Collegium Aureum

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

CA 247

PQP

2 comments / Add your comment below

  1. Monsieur PQP,

    Merci de votre gentillesse!
    C’est si bon de voir ma musique répandue chez vos domaines!
    Votre humble serviteur,
    Rameau

    1. Votre génie et votre humour ne sont comparables à ceux d’aucun autre compositeur, cher Rameau. J’adore vos œuvres ainsi que votre présence dans notre PQP.

Deixe uma resposta