J. S. Bach (1685-1750): As 6 Partitas, com Angela Hewitt

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Obrigado, Sydnei Leal pelo belíssimo e-mail. Repassei-o a todos os membros (ui) do PQP. Dizer que ficamos felizes é pouco.

Realmente satisfeito com o feriado que me permite uma pausa necessária e recém vindo de uma bela visita ao Mercado Público, brindo-vos — por pura e autêntica felicidade — com as Partitas para teclado de papai na belíssima gravação de Angela Hewitt para a Hyperion. Essa gravação ganhou uns premiozinhos por aí, a começar por um Editor`s Choice da Gramophone, o que sempre bom para um lançamento. Olha, vale a pena ouvir. Os dois CDs estão num só arquivo e viva Tiradentes!

(Um feriado muito mais consistente do que as merdas da Sexta Santa e do Domingo dos Chocólatras.).

J. S. Bach – As 6 Partitas, com Angela Hewitt

Track listing:
CD 1
1. Partita No. 1 in B flat major, BWV 825 (BC L1): Praeludium
2. Partita No. 1 in B flat major, BWV 825 (BC L1): Allemande
3. Partita No. 1 in B flat major, BWV 825 (BC L1): Courante
4. Partita No. 1 in B flat major, BWV 825 (BC L1): Sarabande
5. Partita No. 1 in B flat major, BWV 825 (BC L1): Menuet I / Menuet II
6. Partita No. 1 in B flat major, BWV 825 (BC L1): Gigue

7. Partita No. 2 in C minor, BWV 826 (BC L2): Sinfonia. Grave Adagio… Andante
8. Partita No. 2 in C minor, BWV 826 (BC L2): Allemande
9. Partita No. 2 in C minor, BWV 826 (BC L2): Courante
10. Partita No. 2 in C minor, BWV 826 (BC L2): Sarabande
11. Partita No. 2 in C minor, BWV 826 (BC L2): Rondeau
12. Partita No. 2 in C minor, BWV 826 (BC L2): Capriccio

13. Partita No. 4 in D major, BWV 828 (BC L4): Overture
14. Partita No. 4 in D major, BWV 828 (BC L4): Allemande
15. Partita No. 4 in D major, BWV 828 (BC L4): Courante
16. Partita No. 4 in D major, BWV 828 (BC L4): Aria
17. Partita No. 4 in D major, BWV 828 (BC L4): Sarabande
18. Partita No. 4 in D major, BWV 828 (BC L4): Menuet
19. Partita No. 4 in D major, BWV 828 (BC L4): Gigue

CD 2
1. Partita No. 3 in A minor, BWV 827 (BC L3): Fantasia
2. Partita No. 3 in A minor, BWV 827 (BC L3): Allemande
3. Partita No. 3 in A minor, BWV 827 (BC L3): Courante
4. Partita No. 3 in A minor, BWV 827 (BC L3): Sarabande
5. Partita No. 3 in A minor, BWV 827 (BC L3): Burlesca
6. Partita No. 3 in A minor, BWV 827 (BC L3): Scherza
7. Partita No. 3 in A minor, BWV 827 (BC L3): Gigue

8. Partita No. 5 in G major, BWV 829 (BC L5): Praeambulum
9. Partita No. 5 in G major, BWV 829 (BC L5): Allemande
10. Partita No. 5 in G major, BWV 829 (BC L5): Courante
11. Partita No. 5 in G major, BWV 829 (BC L5): Sarabande
12. Partita No. 5 in G major, BWV 829 (BC L5): Tempo di Minuetto
13. Partita No. 5 in G major, BWV 829 (BC L5): Passepied
14. Partita No. 5 in G major, BWV 829 (BC L5): Gigue

15. Partita No. 6 in E minor, BWV 830 (BC L6): Toccata
16. Partita No. 6 in E minor, BWV 830 (BC L6): Allemande
17. Partita No. 6 in E minor, BWV 830 (BC L6): Courante
18. Partita No. 6 in E minor, BWV 830 (BC L6): Air
19. Partita No. 6 in E minor, BWV 830 (BC L6): Sarabande
20. Partita No. 6 in E minor, BWV 830 (BC L6): Tempo di Gavotta
21. Partita No. 6 in E minor, BWV 830 (BC L6): Gigue

Angela Hewitt: piano

Total playing time: 143:22
Recorded 1996-97 | Released 1997
Recording: 24–26 June 1996 (CD1) & 6–8 January 1997 (CD2), Beethovensaal, Hannover

Hyperion CDA67191/2

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Um super show, Angie.
Um super show, Angie.

PQP

13 comments / Add your comment below

  1. Eu também prefiro Tiradentes a Jesus e coelhos. Gosto de chocolate, mas não necessariamente em forma de ovo.
    Ah, eu tenho esse CD da Angela Hewitt tocando as Partitas. Achei bom pacas!

  2. Legal! Baixarei… PQP… Eu tenho o cd do Rostropovich tocando as sontatas para Cello e Piano de Shostakovich… Interessa? ^^

  3. Muito bom, PQP. A Angela Hewitt é a grande intérprete de Bach na atualidade. Tenho ouvido estas gravações das partitas, e elas são muito boas.

  4. Bem, levando-se em conta que Tiradentes fez parte de uma rebelião que teve por estopim os pesados impostos cobrados da digamos, “classe média” mineira e que na verdade ele foi um bode expiatório dos verdadeiros mentores, um testa de ferro, creio que este feriado de hoje é meio “furado”, não?
    Tagarelices minhas à parte… Excelente música, obrigado PQP!

  5. Penso que nosso pai maior, aquele que em última instância é o responsável por esta postagem (o compositor das partitas), não ficaria muito satisfeito em ler, numa postagem a ele dedicada, uma referência à Sexta-feira Santa como “merda”. Até porque, para ele, ele compôs a maravilhosa Paixão segundo s. João, para esse tempo compôs aquela segundo s. Mateus. Por conta dessa “merda” tivemos outras obras-primas, como os Stabat mater de Pergolesi, Scarlatti, Haydn; deste último nos vieram, também para a “merda” deste dia, quatro versões distintas de sua “As sete palavras…” Não sei, mas julgo que o pai-maior desta confraria e outros tão dignos patriarcas julgariam de mau gosto uma expressão como essa, que afeta a sensibilidade deles e a de tantos fieis. Noves fora isso, só cabe agradecer a mais esta postagem!

  6. Pois então, meu amigo Pedro puxador de orelhas, e você sabe o que quer dizer PQPBach? E FDPBach? Essas siglas… que ofensivo, é de um mau gosto revoltante, não é mesmo? Fazer graça justo com o “pai maior”, e seus tantos “fieis”. E agora, essa palavra imunda que começa com “m”… Sinceramente, esses blogueiros iconoclastas não tem pudor. Assim ficamos ruborizados. Deveriam lavar seus teclados sujos com sabão e ir a uma boa sacristia se confessar, para receber uma boa penitência. Talvez rezando pais-nossos, ajoelhados no milho, como nos tempos do seminário, lembra? Que disparate… É ultrajante!

    Em tempo: viva o PQPBach, e viva a MERDA!

  7. Sou relativamente novo nesse negócio de internet. Posso dizer que a importância desse site na educação musical de muita gente excede em muito a educação tradicional de nossas escolas, públicas e particulares. Estudei em ambas. Parabéns.

  8. Nada disso é necessário, SoyGardel, nem mesmo conveiente; basta o respeito à diferença, que nosso pai mainifestou, por exemplo, ao compor, sendo ele luterano, a maior missa católica de todos os tempos. Quanto ao PQPBach e à merda, é claro: VIVA!!!!!!

  9. O mundo gira, a lusitana roda, e as partitas e toccatas ( e mais um monte de coisas do supremo BACH) continuam sendo a “justificativa para a criação do universo”. Já que é Semana Santa, não deixem de ouvir (de novo) a Paixão segundo São Mateus, uma obrigação religiosa, principalmente para quem é ateu.

  10. Mas certamente, meu caro Pedro, tolerância é a alma do negócio, e isso inclui tolerar amigos, ateus ou não, que consideram o feriado de sexta-feira santa uma merda (tenha a certeza de que ninguém vai cancelar o feriado por causa disso). E acredito também que nenhum desses compositores todos citados por você chegaria a se ofender com nada escrito pelos blogueiros – provavelmente achariam tudo muito engraçado. Aliás, eles já estão todos mortos há muito tempo, mas suas obras sobrevivem e hoje são propagadas mundo afora graças a PQPBach e companhia.

  11. M… sim, como não? E quem inventou esse negócio de chocolate nessa época; o que tem a ver? Estou como PQP, um feriado consistente para músicas mais que consistentes, músicas perenes, eternas, maravilhosas.

Deixe uma resposta