J.S. Bach (1685-1750) – A Arte da Fuga, com Glenn Gould (The Sóstenes Files III)

Glenn Gould era um original. No auge da carreira, abandonou os concertos pelas gravações, cantava durante as mesmas, era um mago no estúdio e corrigia seu som quando isto era “roubar no jogo”, fazia entrevistas consigo mesmo, produzia notáveis programas radiofônicos. Era um gênio e um gênio do piano, mas… preferiu tocar A Arte da Fuga, ou quase toda ela, ao órgão. Claro, vocês sabem que Glenn Gould era dado a estranhas opções de andamentos e brigava com muita gente boa, como Lenny Bernstein. Mas eu aprovo este CD, apesar de alguns críticos atacarem a digitação muito pouco “organística” de GG. Se o CD é estranho pela utilização de órgão por parte de Gould, ele é absolutamente sensacional a partir da faixa 10, onde retorna definitivamente o piano. Ele acentua tudo de forma demasiada no órgão – não sei explicar – é também muito bonito.

Tudo bem, sei que A Arte da Fuga pode ser interpretada em qualquer instrumento ou grupo deles, não ignoro que alguns pensam tratar-se de obra para leitura, mas ouçam a faixa 10, quando Gould entra tocando (e cantando, como sempre) o Contrapunctus I… É muito bom, né? Apenas acho um pouco discutível a forma como ele finalizou a fuga inacabada. Ficou um pouco romântica, com intenção pouco clara, sei lá.

(ALÔ, PRÍNCIPE SALINAS! Ao ouvir Andras Schiff, senti falta de… Gould cantando. Como pode meu ouvido ter se acostumado desta forma à cantoria de Gould?)

J.S. Bach – A Arte da Fuga, com Glenn Gould (órgão, piano)

1. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 1
2. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 2
3. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 3
4. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 4
5. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 5
6. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 6 (a 4, im Stile francese)
7. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 7 (a 4, per Augmentationem et Diminutionem)
8. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 8 (a 3)
9. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 9 (a 4, alla Duodecima)
10. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 1
11. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 2
12. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 4
13. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 9 (a 4, alla Duodecima)
14. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 11 (a 4)
15. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 13 (a 3)
16. Die Kunst der Fuge (The Art of the Fugue), for keyboard (or other instruments), BWV 1080 Contrapunctus 14 (Fuga a 3 Soggetti) unfinished
17. Prelude and Fugue on the name of “B-A-C-H,” for keyboard in B flat major (doubtful; perhaps by J.C. Kittel), BWV 898

Glenn Gould, órgão, piano


BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

4 comments / Add your comment below

  1. O pior é que detonei um cara lá na comunidade ”Eu acredito” por causa deste disco , mas no caso o cara nem sabia que até a fuga dez era em orgão;mas ouvi de um cara isto: ”Se Gould já é ruim no piano imagine no orgão!” ! Bem, Gould foi minha primeira paixão em Bach e adoro o livro do T. Berhardt [ item fácil do QUIZ] , o Náufrago.
    Gould vai muito bem no Cravo Bem temperado e nas Variações,no resto Schiff é superior, além de Hewitt e a maior de todas TURECK!
    No DVD maravilhoso que saiu da Hewitt sobre Bach e Barroco[execuções] ela critica ,sem dar o nome, a digitação de Gould;mais ou menos como dizem-”ele põe no automático”.
    PQP , depois de ouvir a ARTE DA FUGA com Savall, com Goebel , Leonhardt no cravo , Dreyfuss no quarteto de cordas e Rogg no Orgão não tem masi jeito; este disco do Gould é uma das piores coisas que que ele já fez ,talvez pior do que ele em Beethoven ou Mozart…ehehehe…na boa PQP,sem ”rasgar”….ehehehe….desaconselhado!

  2. E ainda esqueci o maravilhoso disco do Koopman com o Tini ,A ARTE; em dois cravos!
    Ah e como poderia ter esquecido o lançamento da ARTE no piano com Pierre-Laurent Aimar, simplesmente sensacional;Gramophone*****G e Diapason *****; já disponível no Brasil !

Deixe uma resposta