Bach (1685 – 1750) · ∞ · A Arte da Fuga (Arranjo para Orquestra de Fritz Stiedry) · ∞ · Radio-Symphonie-Orchester Berlin · ֎ · Hans Zender · ֍ ·

Bach – Stiedry

A Arte da Fuga

Radio-Symphonie-Orchester Berlin

Hans Zender

 

Esta é a primeira de pelo menos duas postagens que farei envolvendo o nome Hans Zender. Se chover reclamações, farei ainda mais…  Johannes “Hans” Wolfgang Zender foi um compositor e maestro alemão que morreu em 22 de outubro de 2019. No momento em que escrevo a postagem falta dez dias para completar um ano de sua morte. Como em nossas quase seis mil e quinhentas postagens o nome Hans Zender aparece só uma vez, como regente em um disco com músicas de Morton Feldman, em 2008 – postagem esta cujos links e arquivos se encontram already no grande oblivium, espero assim poder chamar a atenção de nossos leitores-seguidores para ele, trazendo outros de seus trabalhos.

Hans Zender

Hans Zender subiu a ladeira dos empregos musicais na Alemanha, passando por casas de óperas e trabalhando muito com as orquestras das rádios, um pouco assim como Michael Gielen. Com orquestras como SWR Sinfonieorchester Baden-Baden und Freiburg, Rundfunk-Sinfonieorchester Saarbrucken e Radio-Symphonie-Orchester Berlin, deixou registros de obras de compositores seus contemporâneos, como Boulez, Rhim, Morton Feldman, e compositores anteriores como Mozart, Schubert e Mahler.

Aqui temos uma gravação que pode parecer um pouco antiquada, mas merece ser ouvida. Do ano de 1985, mostra como foi cuidadoso e reverente o trabalho de Zander. A peça é uma obra máxima, Die Kunst der Fuge – A Arte da Fuga – de Bach, um ótimo desafio para os intérpretes, já que Bach não deixou muitas instruções de como a obra deveria ser executada. Aqui temos um arranjo, uma distribuição do material musical para os diferentes instrumentos da orquestra, feito por Fritz Stiedry, que também foi ótimo regente além de arranjador, mas de uma geração anterior a de Hans Zender.

 

Johann Sebastian Bach (1685 – 1750)

Die Kunst der Fuge, BWV 1080.
(Arranjo para grande orquestra, por Fritz Stiedry)

  1. I Allegro Moderato, BWV 1080, 1
  2. II Allegro con moto, BWV 1080, 2
  3. Canon I Allegro assai, BWV 1080, 17
  4. III Allegro moderato, BWV 1080, 3
  5. IV Allegro molto, BWV 1080, 6
  6. Canon II Allegro tranquillo, BWV 1080, 16
  7. V Allegro vivace, BWV 1080, 5
  8. VI Andante, BWV 1080, 6
  9. VII Andantino, BWV 1080, 7
  10. VII Allegrissimo, BWV 1080, 9
  11. IX Allegrissimo, BWV 1080, 10
  12. Canon III Presto non troppo, BWV 1080, 15
  13. X Allegro, BWV 1080, 8
  14. XI Allegro non troppo, BWV 1080, 11
  15. Canon IV Molto moderato, BWV 1080, 14
  16. XII Allegro con moto, BWV 1080, 12-I
  17. XIII Allegro con moto, BWV 1080, 12-II
  18. XIV Vivace ma non troppo, BWV 1080, 13-I
  19. XV Vivace ma non troppo, BWV 1080, 13-II
  20. XVI Allegro moderato, BWV 1080, 19

Klaus Hellwig e Thomas Weber, piano

Radio-Symphonie-Orchester Berlin

Hans Zender

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FLAC | 227 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

MP3 | 320 KBPS | 188 MB

Quem não fica assim, regendo a genial música de Bach?

Momento ‘The Book is on the Table’:

Probably no single work by Johann Sebastian Bach is surrounded with such an aura of mystery and secrecy as The Art of Fugue.

Aproveite!

René Denon

Detalhe de uma capa de outra gravação da Arte… Poucas obras inspiraram tanto os artistas que produzem as capas!

PS: Se você gostou desta postagem, não deixe de conferir estas gravações, bem diferentes, mas ótimas!

J S Bach – Die Kunst der Fuge (The Art of Fugue), BWV 1080 – Le Consort de violes des Voix humaines

J. S. Bach (1685-1750): A Arte da Fuga (Podger / Brecon)

Deixe uma resposta