.: estranho interlúdio :. Cathy Berberian – Beatles Arias

R-633214-1141149081.jpegEste post é de 24 de abril de 2009. Era uma época em que os integrantes do PQP se esmeravam em encontrar o Pior Álbum Clássico de Todos os Tempos. Foi dentro deste espírito que o desaparecido CVL Bach trouxe a AUTENTICAMENTE MEDONHA Cathy Berberian, mas acho que ela não venceu MALMSTEEN, que é APARENTEMENTE INVENCÍVEL E INVICTO e que gerou uma tremenda briga nos comentários. Tá certo que o público do PQP é muito QUALIFICADO, mas não precisa ser TANTO. Ela, a Berbarian, fica ao lado de ALBRECHTSBERGER em ruindade, pois ambos são LAMENTÁVEIS mas ainda provocam o riso, enquanto Malmsteen é capaz de irritar o mais tranquilo monge nepalês. Ah, falta uma faixa do disco de Berberian, mas talvez vocês deem graças a DEUS. Junte estes três discos num CD e dê para seu maior inimigo. Abaixo, a postagem original.

PQP

-=-=-=- 

Se você não conhece Cathy Berberian (1925-1983) – a singular e versátil meio-soprano americana filha de armênios que foi casada com Luciano Berio – aviso logo que este CD é o pior cartão de visitas possível pois o estou postando por outra razão: para que ele venha a se somar a outros dois álbuns do blog e concorrer a “pior gravação da história”.

Caso você tenha saltado de rir com o esquitíssimo concerto para harpa de boca (marranzano) e orquestra de Albrechtsberger ou tenha achado um “nada a ver total” o Concerto para soprano coloratura (!) do russo Reinhold Glière (que mais parece um suíço, com esse nome) – ou caso você conheça ainda o abestalhado Concerto para uma voz de Saint-Preux, que não postamos por aqui porque é disponível em qualquer Lojas Americanas postamos aqui SIM – prepare-se para exclamar com toda a estranheza: “Que porra é isso!?”

Há vários vídeos de Cathy no Youtube, incluindo um áudio de Xangô, de meu pai, que parece ter sido escrito pra ela, sob medida. Há também Stripsody, composição dela mesma, onde dá pra se ver seu vanguardoidismo assumido* (Cage escreveu coisas pra Cathy, por sinal). A “pá virada” é rodopiada de vez – “ou não”, diria Caetano – no presente álbum, de 1967, um atestado de fã dos Beatles que nitidamente causou risos desenfreados (as faixas finais são ao vivo).

Qualquer mico que algum cantor lírico tenha pago até hoje está redimido nessas Beatles Arias.

* Vale a pena também conhecer a partitura da peça.

***

Cathy Berberian – Beatles Arias

01.Ticket to ride
03.Michelle
04.Eleanor Rigby
05.Yellow Submarine
06.Help
07.You’ve got to hide your love away
08.Yesterday
09.Can’t buy me love
10.Girls
11.A hard day’s Night

Bonus tracks – Unreleased before

12.Interview (radio france- 1975)
13.Introduction (Live Avignon 1982)
14.Ticket to ride (Live Avignon 1982)
15.Yesterday (Live Avignon 1982)
16.Ticket to ride

PS.: No arquivo postado, eu editei a gravação e coloquei uma faixa a mais – uma introdução falada, antes de Ticket to ride, conforme consta na contracapa do CD.

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Cathy Berberian: no pódio da ruindade
Cathy Berberian: no pódio da ruindade

CVL

15 comments / Add your comment below

  1. Garantiu minhas risadas da noite!
    E não só o John Cage compôs pra ela como o Stravinsky também, e tem cinco gravações com ela.
    E o Umberto Eco, grande amigo dela, criou um curioso apelido: MagnifiCathy.
    Pra a gente ver como vanguarda, maluquice e kitsch caminham muito próximos.

  2. A pior ainda é Florence Foster Jenkins, absolutamente imbatível. Essa Cathy, pelo “Ticket to Ride” do youtube, é forte concorrente no quesito “piores arranjos da história”.

    O “concerto para uma só voz”, por mais deprimente que seja, a meu ver, não merece ser incluído na relação, pois apresenta diversas vantagens: 1) é uma composição original (não no sentido de “inovadora”, mas no sentido ecologicamente correta, pois não foram trucidados compositores inocentes durante as gravações”), 2) a voz da cantora é incrível (mesmo), e 3) deu alegria a muitas vovós nostálgicas.

    Vou baixar a Beatles Arias. Quando eu ingerir algo tóxico e necessitar de uma lavagem estomacal, é possível que esse disco me ajude muito.

  3. Muito engraçada essa tentativa de fazer uma versão lírica dos Beatles, na música Help eu quase tive uma síncope. Existe uma versão desse patamar com o Nelson Gonçalves cantando BRock, não é música clássica, mas, olha, é também de matar..

  4. Amigos,
    A faixa faltante é “I want to hold your hand”…
    não me considero qualificado, mas meu pai dizia que um mau exemplo não deixava de ser bom, era um “bom exemplo de mau exemplo”…penso que toda música é boa, apenas umas são melhores e outras excelentes… o Mahler dizia que os jovens gostavam do Schoenberg e” talvez eles tivessem razão”…
    Considero a Cathy exótica demais e até revolucionária, nunca acordei com vontade ouvi-la, mas é impossível não se divertir ao ouvir essa estranha interpretação dos Beatles. Também é divertida demais aquela, para mim, a loucura da Stripsody (recomendo o Youtube)…. Em tempos de intolerância, louvo a imparcialidade e a falta de preconceitos do Site.
    abraços

Deixe uma resposta