Ludwig van Beethoven (1770-1827): Sinfonia No. 3, Op. 55 – "Eroica"

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Um portento. Uma coisa de louco esta gravação de Fricsay (1914-1963) com a Filarmônica de Berlim. Se não estou errado é uma gravação de 1958. Aqui não estamos falando de curiosidades como esta, mas de uma orquestra fenomenal regida pelo maior dos regentes, ou quase isso.

Esta Sinfonia contém a dedicatória rasgada mais célebre de todos os tempos: a que Beethoven dedicou a Napoleão, pensando-o um libertador, rasgando-a — ou melhor, apagando-a no papel COM UMA FACA — quando percebeu a que sonhos de grandeza vinha o pigmeu corso. É impossível ouvi-la sem a paixão da dedicatória, antes e depois.

A Marcha Fúnebre… Quem quer viver na “Marcia Funebre” todas as dores da perda, só há a gravação de Ferenc Fricsay. E aqui está ela. Não há melhor gravação da Eroica.

Ludwig van Beethoven (1770-1827): Sinfonia No. 3, Op. 55 – “Eroica”

1) Allegro con brio
2) Marcia funebre. Adagio assai
3) Scherzo. Allegro vivace
4) Finale. Allegro molto

Berliner Philharmoniker
Ferenc Fricsay

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Nossa, quanta delicadeza ao apagar...
Nossa, quanta delicadeza ao apagar…

PQP

11 comments / Add your comment below

  1. Fricsay foi um gigante da regência. Pena que morreu tão cedo, meros quarenta e nove anos. Não conheço esta sua versão da Terceira Sinfonia, apenas da Nona, que é a melhor que já ouvi. Ma já estou baixando, de tão entusiasmado que PQPBach se mostrou ontem, quando comentou dela.

  2. Ao que me consta, Beethoven não rasgou à faca. O que ele fez foi usar a pena de escrever para rabiscar a dedicatória.

    Quanto ao Fricsay, realmente uma enorme e prematura perda. Malditos húngaros!

  3. pqp, encontrei aqui do nda um list de 57GB do Vivas num torrent, RV 1 a RV 812, comecei a baixar agora, esperar e ouvir, talvez tu já tenhas encontrado, mas por vias das dúvidas, me passa teu email pra enviar o link.

  4. He will be Bach, pelo que se diz na Wikipédia, foi com uma faca sim.

    Eh, PQP… Acabamos de nos contentar com uma gravação da Heróica, e você já nos traz mais uma. Intrigante o que você disse sobre o Fricsay, sobre ele ser “o maior dos regentes, ou quase isso”. Existem vários e vários regentes, mas eu particularmente tenho mais ligação com as do Karajan.

  5. Estou ouvindo a Marcia Funebre e a leitura do Fricsay está me deixando emocionado. Simplesmente magnifíca. Um pouco mais rápida que o tradicional a que nos acostumamos, mas com um senso de trágico absurdamente poético. Fricsay consegue fazer com que a melhor orquestra do mundo se supere, nos deixando absolutamente imobilizados com toda a emotividade que a obra exprime e que ele magistralmente consegue expor.

  6. A gravação da Eroica é de 1959. Este CD duplo traz gravações da 3ª (1959), 5ª (1962), 7ª (1961) e 8ª (1953) sinfonias. Os tempos de Fricsay são mais lentos que os de Karajan ou Toscanini e suas interpretações são sempre claras e solenes. Sugiro a repostagem do link da 9ª!

  7. Este Fricsay terá alguma coisa má? Dele só tenho Beethoven, sinfonias 3 e 9 e Mozart, sinfonias 40 e 41 e, para mim, todas as 4 são imaculadas. As melhores versões de todas. Que mais gravações há deste ‘Senhor’?

Deixe uma resposta