Gustav Mahler (1860-1901): Sinfonia Nº 1

Não amei de paixão esta versão de Lorin Maazel. Aliás, Maazel nunca é das primeiras escolhas de PQP. Mas é uma obra-prima, é grande música de Mahler. Meus colegas de trabalho gostaram muito, mas um deles está passando por uma fase severamente mahleriana e adorou a gravação desde aquele longo zumbido que abre a sinfonia. Se fosse você, daria uma conferida. Ruim não é.

Gustav Mahler (1860-1901): Symphony No. 1

1. Symphony No. 1 (D Major): I – Langsam. Schleppend.
2. Symphony No. 1 (D Major): Immer Sehr Gemachlich
3. Symphony No. 1 (D Major): II – Kraftig Bewegt, Doch Nicht Zu Schnell.
4. Symphony No. 1 (D Major): Trio: Recht Gemachlich.
5. Symphony No. 1 (D Major): Tempo Primo
6. Symphony No. 1 (D Major): III – Feierlich Und Gemessen, Ohne Zu Schleppen
7. Symphony No. 1 (D Major): Sehr Einfach Und Schlicht Wie Eine Volksweise
8. Symphony No. 1 (D Major): Wieder Etwas Bewegter, Wie Im Anfang
9. Symphony No. 1 (D Major): IV – Sturmisch Bewegt-Energisch

Vienna Philharmonic Orchestra
Lorin Maazel

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Na boa, achei o Maazel meio mole...
Na boa, meus amigos, achei esse Maazel meio mole…

PQP

8 comments / Add your comment below

    1. Caro Vanderson
      Tenho gravações fantásticas com Lorin Maazel e com a própria Filarmônica de Viena.
      Um abração do Dirceu.

  1. Ahhh, que exagero! O cara é bom, a orquestra é sensacional. Se não é a execução mais inspirada, ainda assim ter um Mahler a mais nunca é demais (ai, que rima horrível). Gostei da postagem.

  2. Não sei se foi só comigo, mas a última faixa “morre”, lá pelos 6:58.
    Também achei meio “frouxa” a gravação.

  3. Este ciclo do Maazel é famoso por ser mais barro do que tijolo… ou seja, meio mole!! A Orquestra é espetacular mas o regente não ajudou. Uma No. 1 de Mahler mais interessante é a do Jascha Horenstein, com a Orquestra Sinfônica de Londres.
    Abraços
    Mário
    De qualquer forma, vale a postagem, para o pessoal poder comparar…

  4. Para mim foi a melhor gravação desta sinfonia. E Maazel é meu regente preferido. A sua escolha dos tempi, tal qual Haitink, é sempre altamente convincente. Acho que seria importante nos abrirmos mais a essas grandezas, em lugar de nos grudarmos a expectativas limitantes…

Deixe uma resposta