.: interlúdio :. Miles Davis — Porgy and Bess

Este interlúdio continua de onde o anterior parou (ou, na verdade, um passo antes): numa colaboração entre Miles Davis e Gil Evans. Gravado em quatro sessões no verão de 1958, a adaptação de Porgy and Bess, ópera de Gerswhin, veio com a publicidade em torno do filme de Otto Preminger. A película não deu certo e desagradou os criadores. Já a versão jazz, que diferença: não apenas um dos maiores best-sellers da história do gênero, também foi aclamado por toda crítica como um marco do jazz orquestral.

Sensível e melódico, Porgy and Bess é um álbum que tem Miles Davis vivendo um momento de redescoberta das harmonias, no já pós-bop:

I think a movement in jazz is beginning, away from the conventional string of chords and a return to emphasis on melodic rather than harmonic variations….When Gil wrote the arrangement of ‘I Loves You, Porgy’, he only wrote a scale for me to play. No chords. And that other passage with just two chords gives you a lot more freedom and space to hear things.

E espaço é o que se ouve. Apesar da formação com muitos músicos, a produção delicada permite a todos seu espaço – seja na orquestração do acompanhamento, seja nos solos de Davis e do genial Cannonball Adderley. Além disso, há um aspecto lúdico – porque não é nada menos do que divertido ver os tons por onde Miles e Evans enxergaram canções populares como Summertime e It Ain’t Necessarily So.

Se aqui temos uma leitura fantástica da obra de Gershwin, ela já havia rendido outra obra-prima: a gravação de Ella Fitzgerald e Louis Armstrong, mais orquestra, um ano antes. Disco este que deve pintar por aqui em breve, prometido por FDP Bach.

Miles Davis – Porgy and Bess (320)

01 The Buzzard Song 4’12
02 Bess, You Is My Woman Now 5’15
03 Gone (Evans) 3’41
04 Gone, Gone, Gone 2’06
05 Summertime 3’22
06 Prayer (Oh Doctor Jesus) 4’44
07 Fisherman, Strawberry and Devil Crab 4’10
08 My Man’s Gone Now 6’14
09 It Ain’t Necessarily So 4’29
10 Here Come de Honey Man 1’26
11 I Wants to Stay Here (a.k.a. I Loves You, Porgy) 3’41
12 There’s a Boat That’s Leaving Soon for New York 3’29
13 I Loves You, Porgy [tk1 2nd version] 4’16
14 Gone [tk 4] 3’41

Composto por George Gershwin, Ira Gershwin e DuBose Heyward
Conduzido e arranjado por Gil Evans
Produzido por Cal Lampley e Teo Macero para a Columbia

Miles Davis (trumpet, flugelhorn); Cannonball Adderley (alto saxophone); Gil Evans (arranger, conductor); Paul Chambers (bass); Jimmy Cobb (drums); Ernie Royal, Bernie Glow, Johnny Coles, Louis Mucci (trumpet), Dick Hixon, Frank Rehak, Jimmy Cleveland, Joe Bennett (trombone), Willie Ruff, Julius Watkins, Gunther Schuller (horn), Bill Barber (tuba), Phil Bodner, Jerome Richardson, Romeo Penque (flute, alto flute, clarinet); Danny Bank (alto flute & bass clarinet); Philly Joe Jones (drums on tracks 3, 4, 15).

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

miles davis

Boa audição!
Bluedog, revalidado por PQP Bach

16 comments / Add your comment below

  1. Milton,

    estou esperando aqui para fazer o download!
    Está dificil na rede, inclusive com torrent, estaciona em 10% e não avança.
    Luciano

  2. Milton,
    esqueci de dizer que “we want miles” é o nome de um disco duplo do miles lançado em 82. Talvez o nome do disco cause confusão.

  3. Rapaz, este blog é mesmo uma mina inesgotável de preciosidades – e para pelo menos duas das minhas não sei quantas personalidades! Foi na esteira da postagem de Dinah Washington pelo Avicenna (aliás, seu segundo link para a DW mais blueseira, com Quincy Jones, pegou e tem me trazido delícias, valeu!) que descobri que a fantástica Porgy and Besse de Louis & Ella estava aqui. E ao descobri-la descobri também esta de Miles Davis & Gil Evans, que desconhecia, e só hoje tive tempo de baixar. Gente, como pude viver até hoje sem conhecer ISTO? Maravilha absoluta, como não estamos venerando isto entre as mais importantes realizações da música no século XX? Tenho certeza que é!

  4. Sensacional repostagem, Bluedog e PQP! Estou procurando esse disco há muitos anos, Tudo bem, PQP, isso aí é “miles ahead” do CD “Tutu”…

    Essa união orquestral do Miles com o Gil Evans produziu uma música muito chique, cool e sofisticada, o que me fez lembrar que até agora vocês não postaram um único disco de Duke Ellington, o supra-sumo da sofisticação jazzística. Fica aquí essa sugestão.

    Outra sugestão é a postagem do disco contendo a trilha sonora original do “film noir” francês “Ascenseur Pour L’echafauld” (“Ascensor Para o Cadafalso”) de Louis Malle, que Miles realizou em 1957 com pequena banda européia. Aí abaixo estou colocando o link desse disco raro e pouco comentado que eu mesmo carreguei no Mediafire, mas a qualidade do som é apenas aceitável e as 26 faixas originais foram reduzidas a uma única faixona.

    http://www.mediafire.com/?335bk1gzfrz4db6

    Obrigado pelo Porgy & Bess.

  5. Ernesto, na verdade lembro de ter postado nos prímórdios do blog um cd do Duke, mas um Duke mais intimista, tocando com o Coltrane. É provável que o link que tenha sido removido, o Rapidshare anda fazendo uma faxina nestes arquivos antigos e sem downloads. Assim que possível, faço a postagem novamente. O tempo, ou melhor, a falta dele, anda me impedindo de fazer atualizações e repostagens de links desaparecidos nas areias do tempo.

  6. Descobri este magnífico blog acidentalmente,um grata surpresa… SENSACIONAL…ficaria imensamente grato se revalidassem o link do álbum: Oliver Nelson & Eric Dolphy: Straight Ahead que sem dúvida alguma é uma preciosidade IMPERDÍVEL

Deixe uma resposta