Alfred Schnittke (1934-1998): Violin Concertos Nos. 2 & 3 / Stille Nacht / Gratulationsrondo

Aqui, Gidon Kremer em sua melhor forma artística. Um verdadeiro banho de competência ao violino. E a Orquestra de Câmara da Europa e Eschenbach embarcam juntos neste grande disco da Teldec.

E aqui eu peço licença a meu amigo Al Reiffer para dizer que Alfred Schnittke é, ao lado de Ligeti, o melhor compositor da segunda metade do século XX. Talvez nem precisasse pedir licença ao Reiffer, uma vez que ele disse que Penderecki era o melhor compositor do século XXI e um dos melhores do XX, dando lugar a minha avaliação…

Olha, este é um disco extraordinário! Schnittke faz uma música enormemente extrovertida e nada esquecível. Admirador de Shostakovich e ligado ao pós-modernismo, usa o chamado poliestilismo, que é o uso de múltiplos estilos e técnicas de composição musical… misturados. Ou seja, tudo pode mudar a qualquer momento. Fiel ao mestre Shosta, Schnittke é ultra-sarcástico, como podemos ouvir neste disco. Se você duvida, vá direto à brincadeira de Stille Nacht.

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Schnittke (1934-1998): Violin Concertos Nos. 2 & 3 / Stille Nacht / Gratulationsrondo

1. Concerto pour violon no. 2

2. Stille Nacht

3. Gratulationsrondo

4. Concerto pour violon no. 3, 1. Moderato
5. Concerto pour violon no. 3, 2. Agitato
6. Concerto pour violon no. 3, 3. Andante

Gidon Kremer: violino
Chamber Orchestra of Europe
Christoph Eschenbach (cond./piano)

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE (RapidShare)

O grande Alfred Schnittke

PQP

0 comments / Add your comment below

  1. Fantástico post, não só pela competência do Gidon Kremer, como também pela maravilha que são estas respectivas obras do Schnittke. Acho ele o compositor mais subestimado do séc. XX.

    Fiz vários posts dele no Sonora Aurora, e quanto mais se espalhar as obras dele melhor 🙂

    Quem quiser, fiz um breve brincadeira pegando “Stille Nacht” e colocando comomúsica de fundo para uma animação russa sobre o conto “A menina e os fósforos”; sempre achei que a melancolia de ambos casavam muitobem (apesar de no caso do Schnittke ser muito mais um sarcasmo).

    Aqui está o link : http://youtu.be/v7y4-8nnrkA

    Espero que gostem 🙂

  2. Ok, PQP, licença concedida, hehe! Também gosto muito de Schnittke, sem dúvida, um dos maiores após o grande Shosta, admiro muito sua música. Também gosto do Ligeti, embora em menor grau. Claro que o respeito muito como um dos maiores da contemporaneidade, mas sua música me cansa um pouco. Mas Penderecki, bom, de Penderecki sou muito fã mesmo, não adianta, rs. Abraço.

Deixe uma resposta