Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Messe H-Moll – Thomas Hengelbrock – Balthasar -Neumann Choir – Freiburger Barockochester

Um grande amigo, infelizmente já falecido, considerava esta obra de Bach como a maior realização do ser humano. Curiosamente esse amigo era ateu, não era ligado a nenhuma religião.  Era uma pessoa extremamente bondosa, e desconheço alguém que tenha feito alguma reclamação a seu respeito. Era admirado por todos. Tratava-se de pessoa cordata, sábia e que tinha uma grande bondade no coração, desconhecia a maldade. E um grande intelectual, extremamente culto e um dos maiores conhecedores da obra de Machado de Assis que tive a oportunidade de conhecer. Mas um belo dia um AVC o levou. Como morava sozinho, nunca casou, só foi encontrado dois dias depois dentro de seu apartamento.
Por que me lembrei dele? Porque mais ou menos nessa época, não sei precisar o dia, há seis anos, ele nos deixou. Uma legião de amigos ainda não se conforma. Para mim, ele viajou para o seu amado Rio Grande do Sul, para ficar novamente entre sua tão querida família e pode aparecer a qualquer momento. E ele amava essa Missa de Bach. No meio da bagunça dos  milhares de LPs, fitas cassetes e livros em que ele vivia, estava sempre em destaque o LP da gravação do Gardiner. Dizia que tinha de ouvi-lo ao menos uma vez por mês, pois aquela música como que o purificava, sentia-se mais leve, como se estivesse indo ao confessionário.  Se a ouvia num final de semana, sua semana começava melhor ainda. Curioso, né? O efeito que uma música pode ter sobre uma pessoa…  enfim, a vida da gente é um nada no mundo, como dizia o poeta. Mas temos de aproveitá-la da melhor forma possível, para não nos arrependermos depois de nossas escolhas.
Ouvindo essa gravação do Thomas Hengelbrock sinto-me como o meu amigo se sentia. Livre, leve e solto. Poderia voltar á rotina estafante do serviço com um sorriso no rosto. Mas hoje é sábado, e não trabalho, nem amanhã. Portanto, vamos aproveitar o dia.
Voltando a falar dessa gravação, diria que está no mesmo nível da de Gardiner, para muitos a melhor já realizada. Mas a música de Bach está além de conceitos e gostos. Ela transcende e atinge a todos com tal força que ficamos como que paralisados. E creio que o mesmo ocorra com os intérpretes dessa gravação: foram como que possuídos pela força que ela emana e realizaram um trabalho notável. Não saberia dizer se é a melhor gravação da atualidade, afinal existem dezenas de gravações dela, mas com certeza está na minha lista das melhores.  O jovem Thomas Hengelbrock já realizou excelentes gravações em sua curta carreira e tem um futuro promissor pela frente. Confiram sua biografia: http://www.thomas-hengelbrock.com/22-1-short-version.html .
Meu falecido amigo haveria de concordar comigo. Não preciso dizer que esta postagem é uma homenagem à ele, né?
Que Deus o tenha ao seu lado, Pedro Henrique.

CD 1

1 Ester Teil. KYRIE. Chorus_ Kyrie eleison
2 Duetto (Soprano I & II)_ Christe eleison
3 Chorus_ Kyrie eleison
4 GLORIA. Chorus_ Gloria in excelsis Deo
5 Chorus_ Et in terra pax
6 Aria (Soprano)_ Laudamus te
7 Chorus_ Gratias agimus tibi
8 Duetto (Soprano & Tenor)_ Domine Deus
9 Chorus_ Qui tollis peccata mundi
10 Aria (Altus)_ Qui sedes ad dexteram patris
11 Aria (Basso)_ Quoniam tu solus Sanctus
12 Chorus_ Cum Sancto Spiritu

CD 2

1 Zweiter Teil. CREDO. Chorus_ Credo in unum Deum
2 Chorus_ Patrem omnipotentem
3 Duetto (Soprano & Altus)_ Et in unum Deum
4 Chorus_ Et incarnatus est
5 Chorus_ Crucifixus
6 Chorus_ Et resurrexit
7 Aria (Basso)_ Et in Spiritum Sanctum
8 Chorus_ Confiteor
9 Chorus_ Et expecto
10 SANCTUS. Chorus_ Sanctus
11 Aria (Tenor)_ Benedictus
12 Doppel-Chorus_ Osanna
13 AGNUS DEI. Aria (Altus)_ Agnus Dei
14 Chorus_ Dona nobis pacem

Solistas do Balthasar-Neuman-Choir
Balthasar-Neumann-Choir
Freiburger Barockorchester
Thomas Hengelbrock – Conductor

 

CD 1 – Baixe aqui – Download here
CD 2 – Baixe aqui – Download here

FDPBach

0 comments / Add your comment below

  1. Sei que passou há pouco o dia de aniversário do nosso grande mestre (comemorei como recomenda a tradição alemã). Mas é que, na verdade, ele merece mtos e mtos dias de felicitações, é claro.
    Como bachiano convicto, devo confessar que, nos meus momentos de maior paixão e deslumbramento, penso em jogar janela fora todos os meus Mozart’s, Beethoven’s, Ligeti’s, etc, e ser fiel, eternamente, apenas a nosso grande líder!
    Mas depois sinto que a música dele traz uma compaixão verdadeiramente divina, que nos faz aceitar e até mesmo aprender a apreciar as obras dos alunos, até as menos notáveis.
    Agradeço a vc, PQP, filho do nosso grande mestre, pela bela divulgação.
    A propósito, essa missa é algo de fazer os céus se emocionarem!

  2. Ontem fiquei metade do dia dedicado a esse download, mas sempre aparecia de 4 a 6 horas para a conclusão. Baixei-o hoje às 5 da matina, finalmente. Valeu a paciência. Belíssimo álbum!

    Mais uma vez, obrigado, e grande abraço.

    1. Não falta !! É que há um erro na numeração : a 11 , na realidade veio como 12 , a 12 veio como 13 , etc…..
      abraço
      pierre

  3. Com certeza, quando Bach resolveu escrever a Missa em Si Menor, DEUS desceu dos céus e disse pra ele: “Bach, escreve assim, ó, que vai ficar supimpa”. Bach prestou atenção direitinho.

  4. Fdp, houve um mistype no título da postagem, é B, não H.
    Falando em versões desta missa, a de Celibidache é de arrepiar, a melhor que conheço.

  5. Meus cumprimentos e agradecimentos por esse post que, imagino, deve ser muito bom, a julgar pelos intérpretes. Até agora a gravação insubstituível desta maravilhosa e única obra é aquela capitaneada pelo recém-falecido Leonhardt. Vamos ver em que degrau da hierarquia o Hengelbrock ficará.

Deixe uma resposta