Franz Berwald (1796-1868): Septeto, Serenata e Quarteto para Piano

Desconhecido em vida, o compositor Berwald teve de largar a música para dedicar-se à cirurgia. Depois, sempre mantendo o ramo que primeiramente abraçara, foi serreiro e trabalhou numa fábrica de vidro. Grande parte de sua obra foi perdida. Foi durante o período vitral – após 1849 — que Berwald compôs grande parte de sua obra de câmara.

O Septeto é luminoso e é de suas peças mais gravadas e famosas, mas tenho enorme queda pela Serenata de formação tão estranha quanto de boa sonoridade: tenor, clarinete, trompa, violoncelo, baixo e piano… No mínimo, original. As fotos e gravuras que retratam Berwald demonstram o importante detalhe de que o compositor cultivava um enorme e moderníssimo topete (confira muitas imagens no Google Images e esta aqui, por exemplo). Prova de que era um visionário.

Grande CD, diria IMPERDÍVEL!

BERWALD: Septet / Serenade / Piano Quartet

Septet in B flat major (clarinete, fagote, trompa, violino, violoncelo, baixo)
1. I. Adagio: Allegro molto 07:59
2. II. Poco adagio – Prestissimo – Adagio 09:15
3. III. Finale: Allegro con spirito 00:05:52
Arion Wind Quintet
Schein Quartet

Serenade
4. Serenade 14:17 (tenor, clarinete, trompa, violoncelo, baixo, piano)
Annmo, Thomas, tenor
Bjork, Mikael, double bass
Kallhed, Joakim, piano
Arion Wind Quintet
Schein Quartet

Piano Quartet in E flat major (piano, clarinete, trompa, fagote)
5. I. Adagio: Allegro ma non troppo 11:29
6. II. Adagio 03:11
7. III. Allegro 08:46
Kallhed, Joakim, piano
Arion Wind Quintet

Total Playing Time: 01:00:49

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

8 comments / Add your comment below

  1. A Serenata é incrivelmente diferente e também tem a formação de um septeto: Tenor, clarinete, trompa, viola, violoncelo, baixo e piano.

  2. O quarteto é de chorar. Berwald não perde uma nota sequer.
    Fazia muito tempo que não ouvia algo realmente ‘novo’.
    CD excepcional! Obrigado pelo presente PQP!

  3. Pois é. Após este CD, que ainda não ouvi, três dias se passam e mais nenhuma postagem. Fiquemos então com o excelente acervo deste blog, que talvez nunca tenha ficado tanto tempo assim “parado”.

Deixe uma resposta