Dietrich Buxtehude (1637-1707) – Obras para Órgão

Se houve alguém “inventou” Bach, este foi Buxtehude. Leiam a seguir o texto que a Sociedade Bach do Brasil publicou nesta página. As intervenções em itálico são minhas.

Prolongando sua licença.

No outono de 1705 (papai tinha apenas 20 anos) Bach pediu uma licença para ausentar-se até Lübeck, lar do brilhante organista Dietrich Buxtehude. Tendo sido concedida uma licença de quatro semanas, Bach foi para Lübeck, percorrendo mais de 400 km em 10 dias. Quando chegou a hora de retornar a Arnstadt, Bach prolongou por mais três meses inteiros sua licença sem comunicar seus empregadores (o eterno criador de casos, mas deixem-no porque sabemos como valeu a pena). É possível que Bach haja partido de Arnstadt pensando em prolongar sua licença para que então pudesse assistir a apresentação de Buxtehude na Abendmusiken, um evento renomado no nordeste da Alemanha em comemoração ao Advento.

Uma oferta que ele poderia recusar.

O cargo do velho Buxtehude chamava a atenção de jovens músicos como Bach. Mas a prática era, que se após a morte de um Diretor Musical, este deixasse alguma filha não casada, o novo Diretor deveria tomá-la como esposa. Uma tradição que foi responsável pelo casamento de Buxtehude. Em 1703 Handel e Mattheson foram a Lübeck, oficialmente para assistir a Abendmusiken, e não oficialmente para verificar a filha solteira de 30 anos de Buxtehude (30 anos?, uma velha para a época!). Bach pode ter prolongado a sua estadia pela mesma razão. Aparentemente ele não gostou do que viu (recusaram o emprego por conta do canhão, certamente!), pois ele retornou a Arnstadt e logo depois se casou com a sua prima Maria Bárbara (sempre as primas…). Mesmo depois de dois anos passados da morte de Buxtehude sua infeliz filha permanecia solteira (coitada).

Ouçam como a música para órgão de Bach deve a tio Bux. Ouçam como a estética de papai é semelhante à do pai do canhão. Obviamente que Bach subiu a alturas que nenhum Bux sequer sonhou, mas foi nos ombros dele que papai ergueu-se para o primeiro salto.

Um grande CD!

Buxtehude: Organ Works

1. Organ Works: Preludium und Ciacona C-dur, Bux WV 137
2. Organ Works: Eine feste Burg ist unser Gott, Bux WV 184
3. Organ Works: Passacaglia d-moll, Bux WV 161
4. Organ Works: Nun komm, der Heiden Heiland, Bux WV 211
5. Organ Works: In dulci jubilo, Bux WV 197
6. Organ Works: Fuge C-dur, Bux WV 174
7. Organ Works: Puer natus in Bethelehem, Bux WV 212
8. Organ Works: Praludium D-dur, Bux WV 139
9. Organ Works: Nun lob, mein Seel, den Herren, Bux WV 212
10. Organ Works: Praludium g-moll, Bux WV 163
11. Organ Works: Wie schon leuchtet der Morgenstern, Bux WV 223
12. Organ Works: Praludium g-moll, Bux WV 149

Ton Koopman, órgão

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

4 comments / Add your comment below

  1. arquivo excluido por falta de downloads. Aconselho fazer uma conta no 4shared.com para esses arquivos mais raros, senão irão desaparecer da internet. Atualmente existe conta grátis de 5GB no 4shared.com. Mesmo assim obrigado!!!

  2. “This file has been removed from the server, because the file has not been accessed in a long time.”

    Tente de novo.

    ********

    Brincadeira XD

  3. Pô! Que pena!!! Adoro o velho Bux e não tenho (acho) nenhuma obra sua (dele) para órgão…
    Fiquei feliz em ver que aqui poderia satisfazer essa carência; mas foi um “sonho de verão” (ou de primavera, para ser mais correto com a estação atual). Pena.
    Mas a quantidade de preciosas obras, aqui, é imensa! Estou curtindo um montão!
    Obrigado!
    Abraço,
    Raul.

Deixe uma resposta