Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) – La Nozze di Figaro, K. 492

Para desespero de nossa querida Clara Schumann, que por algum motivo próprio não suporta a soprano neo-zelandesa Kiri Te Kanawa, trago uma deliciosa versão desta que é considerada por muitos a melhor ópera de Mozart, “La Nozze di Figaro” , ou “As Bodas de Fígaro”. O cast é estelar, comandados pelo grande Samuel Ramey e tendo estrelas do porte de Kiri Te Kanawa, Kurt Moll, Lucia Popp, Frederica Von Stade entre outros.

Sou fâ do maestro húngaro-britânico George Solti, que possui um extenso currículo na área, e será com ele que trarei mais a frente o ciclo do Anel dos Nibelungos.

Mas aqui temos um Mozart delicioso e divertido. Espero que gostem.

Sinopse da ópera pode ser encontrada aqui .

O Libreto pode ser encontrado aqui

Wolfgang Amadeus Mozart – Le Nozze di Figaro, K. 492

CD 1

1. Overture
2. Act 1 – “Cinque… deci… venti…” – “Cosa stai misurando”
3. Act 1 – “Se a caso Madama” – “Or bene, ascolta, e taci”
4. Act 1 – Bravo, signor padrone…Se vuol ballare…Ed aspettaste
5. Act 1 – “La vendetta” – “Tutto ancor non ho perso”
6. Act 1 – “Via resti servita” – “Va là, vecchia pedante”
7. Act 1 – Non so più…Ah, son perduto!
8. Act 1 – Cosa sento!…Basilio, in traccia tosto…Giovani
9. Act 1 – “Non più andrai”
10.Act 2 – Porgi amor…Vieni, cara Susanna
11.Act 2 – “Voi che sapete” – “Bravo! che bella voce!”
12.Act 2 – Venite! Inginocchiatevi…Quante buffonerie!

CD 2

1.Act 2 – “Che novità!”
2.Act 2 – “Susanna, or via, sortite” – “Dunque, voi non aprite”
3.Act 2 – “Aprite, presto” – “O guarda il demonietto!” – “Tutto è come io lasciai”
4.Act 2 – “Esci, ormai, garzon malnato” – “Susanna!… Signore!”
5.Act 2 – “Signore, di fuori” – “Ah! signore… signor!”
6.Act 2 – “Voi signor, che giusto siete” Jane Berbié
7.Act 3 – “Che imbarazzo è mai questo” – “Via, fatti core”
8.Act 3 – “Crudel! perché finora” – “E perché fosti meco”
9.Act 3 – Hai già vinta la causa!…Vedrò mentr’io sospiro…
10.Act 3 – “Riconosci in questo amplesso” – “Eccovi, o caro amico” – “Andiamo, andiam, bel paggio”

CD 3

1. Act 3 – E Susanna non vien…Dove sono i biei momenti…Io
2. Act 3 – Cosa mi narri!…Che soave zeffiretto…Piegato è
3. Act 3 – Ecco la marcia…Eh, già, solita usanza
4. Act 4 – L’ho perduta…Barbarina, cos’hai?
5. Act 4 – Il capro e la capretta…Nel padiglione a manca
6. Act 4 – “In quegli anni in cui val poco”
7. Act 4 – “Tutto è disposto” – “Aprite un po’ quegli occhi”
8. Act 4 – Giunse alfin il momento…Deh, vieni, non tardar.
9. Act 4 – Pian pianin le andrò più presso…Tutto è tranquillo
10.Act 4 – “Gente, gente, all’armi”

Lucia Popp, Kiri Te Kanawa, Frederica von Stade, Samuel Ramey,Sir Thomas Allen e Kurt Moll – solistas
London Opera Chorus
London Philarmonic Orchestra
Sir George Solti – Director

CD1 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD2 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD3 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

17 comments / Add your comment below

  1. Esta gravação realmente é extraordinária e Kiri nasceu para cantar Mozart, mas a grande gravação imbatível desta ópera é aquela regida por Karl Böhm com a Viena e que traz no elenco Mirella Freni,Kiri,Maria Ewing ,Hermann Prey e o magistral Fischer-Dieskau e com direção cênica de nada menos que Jean-Pierre Ponnelle.

  2. O Anel com SIR GEORGE SOLTI é a referência nesta obra e acho foi a primeira vez que se gravou a obra integralmente com a mesma produção graças a um milionário que adorava Wagner e que bancou os custos de tudo.Infelizmente não temos em DVD , para consolo temos porém o Making off(em DVD).

  3. Olá caros amigos!
    Que bela surpresa!
    Ligeti! Mozart! Messiaen! Beethoven! Bach (o pai)Verdi! Scarlatti! Peças Balticas!
    Bem… …a surpresa é que estive um tempinho de férias em um Hospital e me restabelecer encontro essa bem composta diversidade.
    Pena que o Domênico seja apresentado nesse instrumento que meus ouvidos (“educados e deseducados” no Século XX) não conseguem assimilar, pois,têm, ao lado,um transformado Domenico-Steinway-Horowitz ou Martha ou “n” outros. Por falar nisto, concordo com “Clara Schumann” que ao lado de Elizabeth Schwartzkopf a voz de Kiri soa um tanto “infantil” e com poucos recursos. Bem. Não vou baixa o “cravo” mas a KIRI está em exclente compania. Então vou conferir se eu estou equivocado. Aliás, é muito proveitoso identificar qual a razão de gostarmos tanto de “X” e nem tanto de “Y”. Bem! Vou parar por aqui, pois, preciso de tempo de Baixar e Ouvir tudo.
    Estamos todos de parabéns pelo Programa que nos foi ofertado pelo 21º. Obrigado.
    Edson

    1. Olá! É a primeira vez que posto comentários, e antes de tudo digo que este site é um verdadeiro tesouro! Quanto à primeira versão em estéreo do Anel, na verdade é a recém-lançada pelo selo Testament, uma gravação ao vivo de Bayreuth sob a urgente regência de Keilberth em 1955! Essa gravação ficou mofando todos estes anos no acervo da Decca, simplesmente porque a gravadora decidiu fazer a famosa versão “em estúdio” com o Solti e o produtor John Culshaw a partir de 1957. E lhes digo, além da gravação ser excelente, conta um cast dos sonhos em pleno auge incluido Astrid Varnay e Wolfgang Windgassen. A gravação do Siegfried ganhou um prêmio Gramophone 2006. É de ouvir e pensar: que tempos gloriosos! Depois de ouvir Solti, Karajan e Böhm, este Anel agora é o meu preferido.

  4. Oi pesoal.
    Não sei se vou dizer tolices, mas, muitas vezes, é bom dizê-las pois a melhor forma de aprender não é a de copiar os acertos dos outros e sim a de corrigir os próprios erros.

    Então, aqui lá vai a minha tolice:

    acho estranho que seja postada uma obra sonoramente audível, de um determinado compositor, com intérpretes nominados e tudo o mais que é necessário saber para, em seguida e sem mais aquela, termos os mebros do blog a tecerem comentários que ignoram, totalmente, a postagem feita e comecem a trazer suas impressões sobre outras obras, outros intérpretes, outras gravadoras, outros compositores e outros etc. etc. e tal.
    Não sei se “fazer de conta” que não há uma obra postada é uma forma de “crítica silenciosa” à postagem feita ou ao nível do compositor postado ou ao nível dos intérpretes ou ao nível da obra ou ao nível do etc. etc. e tal.
    De qualquer forma, se o for, a crítica não deve ser silenciosa.
    Deve ser feita e muito claramente, para que os demais, que estão ligados no que foi postado, compreendam e aprendam com o saber dos companheiros.
    E também, para que os moderadores e os “donos do blog” saibam até que ponto estão ou não sendo bem recebidos em suas postagens.
    Mas… …pode ser que o blog permita isto… …neste caso, perdão, mas entramos em plena Torre de Babel.
    Ou não?
    Um abração a todos.
    Edson

  5. Gostaria de pedir se vocês poderiam publicar a flauta mágica do Mozart. Muito obrigado e parabéns pelo blog, ele tem tornado meus dias mais alegres com esses maravilhosos posts.

  6. Vcs não acharam a abertura desta gravação demasiadamente rápida??

    Acho q é a mais rápida dentre as que já ouvi…
    Pena, pois muitos detalhes passam despercebidos.

  7. Germanico, concordo quanto ao andamento da abertura, mas não tenho certeza se considero isso um problema. Tenho ouvido estes discos e tentado chegar a algum entendimento quanto ao pensamento do Solti, a maneira de pensar os personagens e coisas assim – com relação especificamente aos andamentos, em alguns outros trechos ele também faz opções que me deixam pensando…

  8. Olá!

    Assim como o Lenin Bastos (acima), também ficaria imensamente grata se revalidassem os links – quero essa gravação há algum tempo, e é difícil de encontrar.

    Desde já, muito grata (e parabéns pelo blog!)

    Rose

Deixe um comentário