Johannes Brahms (1833-1897) – Complete Chamber Music (CD 1 de 11) Trio Nº 1, Op. 8, e Trio para Trompa, Op. 40

Com este link, F.D.P. Bach inicia de forma sistemática a integral da obra de câmara de Brahms.

O fato de eu não lembrar do Trio Nº1 não significa que ele seja inferior. Mas garanto que o Trio para Trompa, Violino e Piano é uma obra-prima!

Em tempo: F.D.P. Bach vem em meu auxílio. A composição do Trio nº1, op. 8 foi iniciada com Brahms iniciou ainda jovem, quando frequentava a casa do casal Schumann em Düsseldorf. Ele nunca a apresentou em público, apenas alguns trechos para amigos mais próximos, incluíndo aí, é claro, o casal Schumann. Porém, nunca ficou satisfeito com o resultado. Ele o refez muitos anos mais tarde, 35 anos depois, para ser mais exato. De acordo com seu biógrafo Malcom MacDonald, a única idéia que permaneceu do original foram os acordes iniciais do piano, ainda no primeiro movimento. O restante foi todo refeito. Considero-a uma obra maior, de extrema profundidade e de um romantismo contido, porém facilmente perceptível. O Beaux Arts Trio dispensa apresentações. Creio que seja a melhor interpretração desta peça. Boa audição.

Como sempre faz, F.D.P. capricha na escolha da gravação. Leiam a relação dos músicos que executam os trios e sinta-se tranqüilo, pois não há outro jeito: qualquer gravação com esta turma sempre será referência para as outras.

Horn Trio in E flat, Op. 40:
1. Andante
2. Scherzo: Allegro
3. Adagio Mesto
4. Finale: Allegro Con Brio
Arthur Grumiaux (violin), Francis Orval (horn), Gyorgy Sebok (piano)

Piano Trio No. 1 in B major, Op. 8:
1. Allegro con brio
2. Scherzo: Allegro molto
3. Adagio
4. Allegro
Bernard Greenhouse (cello), Daniel Guilet (violin) e Menahem Pressler (piano); ou seja, o Beaux Arts Trio em sua formação original.

BAIXE AQUI

3 comments / Add your comment below

  1. Caríssimos, é FDP quem vos fala, apenas para complementar uma informação referente ao Trio nº1, op. 8. Esta obra Brahms iniciou ainda jovem, quando frequentava a casa do casal Schumann em Düsseldorf. E também nunca a apresentou em público, apenas alguns trechos para amigos mais próximos, incluíndo aí, é claro, o casal Schumann. Porém, nunca ficou satisfeito com o resultado. A refez muitos anos mais tarde, 35 anos depois, para ser mais exato. De acordo com seu biógrafo Malcom MacDonald, a única idéia que permaneceu do original foram os acordes iniciais do piano, ainda no primeiro movimento. O restante foi todo refeito. A considero uma obra maior, de extrema profundidade e de um romantismo contido, porém facilmente perceptível. O Beaux Arts Trio dispensa apresentações. Creio que seja a melhor interpretração desta peça. Boa audição. FDPBach.

  2. Não concordo com este comentário ,que somente este grupo Beaux Arts toque este trio bem.
    Você conhece a gravação com a primeira trompa de Cleveland
    Mr Myron Bloom?
    Esculte porque tambem e muito bom
    Abraços Marcelo Professor de Trompa do Instituto Bacarelli

Deixe uma resposta